Rio Branco, Acre, 25 de novembro de 2020

Redução do desmatamento ilegal no Acre é fruto de políticas públicas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

As políticas públicas de preservação e uso sustentável da floresta, promovidas pelo governo do Estado, têm resultado na diminuição do desmatamento ilegal no Acre, aponta o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Após análise dos números do desmatamento ilegal na Amazônia, o Inpe constatou que, entre 2014 e 2015, o Acre reduziu em 15% o seu índice de desmate – nos últimos dez anos, a diminuição é de 64%.

O resultado é fruto de uma economia verde, pautada na sustentabilidade, uso racional dos recursos naturais e preservação da floresta, desenvolvida há 16 anos, especialmente com as comunidades tradicionais.

Pioneiro no modelo de produção sustentável, o Estado tem apostado no fortalecimento da cadeia extrativista, incentivando a produção da castanha, látex e óleos vegetais.

A piscicultura é outra aposta da gestão do governador Tião Viana, que, ao investir na industrialização do pescado, ampliou o mercado consumidor.

Hoje, os produtos acreanos podem ser encontrados e consumidos nos grandes centros nacionais, e aos poucos ganham espaço no mercado internacional.

Mais de 90% da madeira comercializada no Estado é legalizada, oriunda dos planos de manejos comunitários elaborados pelas associações em parceria com o governo.

As atividades econômicas são pautadas no respeito às questões ambientais, sociais e climáticas. “Essa análise do Inpe mostra que estamos no caminho certo, utilizando bem nossos 87% de floresta preservada e incentivando a ocupação sustentável dos espaços abertos”, ressaltou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Edegard de Deus.

Os 13% de áreas abertas no Acre são utilizados com foco na produção sustentável, é o que explica o secretário. “O governo atua numa política continuada, há mais de 10 anos, incentivando a piscicultura, criação de pequenos animais e plantio do açaí e da seringueira por meio do Programa de Florestas”, frisou.

Serviços ambientais

A efetivação de uma política pública de baixa emissão de carbono refletiu diretamente nessa redução de 15% do desmatamento ilegal no Acre.

O Sistema de Incentivo aos Serviços Ambientais (Sisa) do governo do Estado estimula a preservação de riquezas naturais por meio da compensação dos serviços ambientais prestados pelos seringueiros, extrativistas, ribeirinhos, produtores e moradores das florestas do Acre.

O Programa ISA Carbono, desenvolvido pelo Sisa, recebe investimentos do Banco Alemão KfW, que subsidia a produção sustentável no estado elevando a melhoria da qualidade de vida das comunidades tradicionais e crescimento de uma nova economia, com foco na sustentabilidade e conservação ambiental.

 

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.