Quatro crianças desaparecem em comunidade Ashaninka entre o Brasil e Peru, exército foi chamado

Desde a terça-feira, 9, um grupo com quatro crianças, entre 5 e 14 anos de idade, desapareceu em caminho na comunidade indígena Ashaninka, na faixa de fronteira entre o Brasil e Peru. A comunidade Tamaya-Saweto, no Peru, solicitou ajuda das autoridades e do grupo ashaninka brasileiro, da aldeia Apiwtxa, em Marechal Thaumaturgo.

O prefeito Isaac Piyãko, que é da comunidade Apiwtxa, está a caminho da aldeia para prestar apoio às duas famílias. “Aquela é uma região cercada por madeireiros ilegais e traficantes. O exército brasileiro foi acionado e está no local ajudando nas buscas, grupos do exército peruano também estão trabalhando”, afirmou.

Os grupos, do exército e da Apiwtxa, estão todos esses dias realizando buscas por todos os caminhos na floresta. Até o momento, não há registro do paradeiro das crianças, apenas alguns rastros foram encontrados.

Em 2014, Leoncio Quintisima, pai de três das crianças, foi assassinado com outros companheiros por um grupo de trabalhadores ilegais, enquanto viajava para a comunidade brasileira.