Rio Branco, Acre, 27 de outubro de 2020

Edvaldo Magalhães denuncia tentativa de exclusão do cadastro de reserva da Polícia Militar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Durante a sessão virtual desta quarta-feira (23), o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) falou a respeito do concurso da Polícia Militar do Acre, do cadastro de reserva. Segundo o parlamentar, chegou até ele, por diversos candidatos, a denúncia de que o governo do Estado não pretende convocar mais o cadastro de reserva e sim será realizado um novo concurso. Ele pediu uma reavaliação por parte do governador Gladson Cameli, para que rejeite essa ideia e convoque os aprovados que estão no cadastro.

“Em 2017, houve o concurso da Polícia Militar e em 2018 houve uma campanha política e o governador Gladson Cameli se reuniu com os concursados da PM assumindo o compromisso de que chamaria os aprovados, num primeiro momento, e chamaria os integrantes do cadastro de reserva. Essa semana surge uma novidade. É atribuído ao governador uma afirmação de que ele não iria mais chamar os integrantes do cadastro de reserva porque teria decidido realizar o seu próprio concurso. Primeiro que o concurso não é do governo fulano, ou do governo beltrano. Um concurso custa caro. O Estado gasta massa cefálica e profissionais”, disse Edvaldo Magalhães ao reforçar o apelo ao governador Gladson Cameli.

  • Assessoria.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.