Rio Branco, Acre, 22 de outubro de 2020

Acre: estado de natureza exuberante, história encantadora e povo acolhedor

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

No Dia Mundial do Turismo, 27, a Agência de Notícias convida o leitor a viajar pelo Acre, o último estado brasileiro incorporado ao território nacional. Terra de gente guerreira e aguerrida que lutou para ser brasileira, a história do Acre é encantadora.

A gastronomia local é um dos grandes potenciais, com influências de outros países e culturas. A fauna e a flora são riquíssimas e podem ser apreciadas e admiradas em todo o estado.

Aqui, é possível contemplar a natureza, conhecer os encantos das florestas, celebrar a cultura e a espiritualidade dos povos indígenas, vivenciar a rotina das comunidades ribeirinhas e seringueiras. Isso sem contar a hospitalidade do povo, uma das principais características locais.

O Acre é um lugar incrível, com opções de turismo para todos os gostos

Em Rio Branco, os parques e monumentos históricos encantam os turistas que podem conhecer e se apaixonar pela história do Estado, povo e cultura.

Conheça:

Palácio Rio Branco – construído em 1929, este Museu apresenta desde as fases da sua construção à sociedade atual, passando por exposições dos sítios arqueológicos, dos povos tradicionais, movimentos sociais sindicais e revolução Acreana.

Memorial dos Autonomistas – é um espaço dedicado à memória daqueles que lutaram pela autonomia política do Acre entre os anos de 1903 a 1962. O lugar recebe o nome de José Guiomard dos Santos, senador e criador do Projeto de Lei 4.070 que elevou o Acre à categoria de Estado.

Praça da Revolução – A praça central e mais antiga da cidade de Rio Branco é um cartão postal para aqueles que vão ao centro da cidade, podendo apreciar uma deliciosa rabada no tucupi ou um tacacá. Seu nome faz referência aos heróis anônimos da Revolução Acreana que combateram as tropas bolivianas. Antes do nome atual, chamava-se Praça Plácido de Castro, comandante e idealizador dos combates da revolução.

Novo Mercado Velho – Construído em 1929 é uma das construções em alvenaria mais antigas do estado e o lugar mais boêmio da capital. É ali que turistas e moradores locais apreciam pratos típicos ou um belo fim de tarde às margens do rio Acre.

Museu da borracha – Localizado na capital Rio Branco, o Museu da Borracha foi inaugurado em 5 de novembro de 1978 e é um espaço que preserva a história do Acre, através de uma exposição sobre a vinda dos nordestinos para a nossa região, formando assim a sociedade da borracha.

Calçadão da Gameleira – localizado na margem direita do Rio Acre, foi ali que se deu o início de Rio Branco, fundado como Seringal Volta da Empreza em 28 de dezembro de 1882, pelo nordestino Neutel Maia. Ali, instalaram-se nordestinos, árabes, libaneses, sírios que montaram as primeiras casas comerciais da época.

Parque Ambiental Chico Mendes – Antigo seringal, o Parque Ambiental Chico Mendes, em Rio Branco, funciona como um centro de preservação natural, educação ambiental e de convivência.

Com uma vegetação exuberante e várias espécies de animais nativos da floresta amazônica, como onças, macacos e serpentes, o parque oferece também opções de trilhas na mata, mirante, academia ao ar livre e um memorial dedicado ao seu patrono, Chico Mendes.

Horto Florestal – com uma área de 17 hectares, o local é propício para os amantes da natureza e praticantes de atividades físicas, dispondo de decks, trilhas, lagos e academia popular.

Turismo de Experiência

O turista que deseja viajar para destinos onde seja possível desfrutar sentimentos prazerosos e inesquecíveis, ligados à natureza e contato direto com pessoas de diferentes etnias, precisa vir ao Acre.

Nas aldeias indígenas, é possível celebrar a cultura e a espiritualidade dos povos da floresta, mergulhar nas suas histórias, vivenciar a magia, suas medicinas e crenças.

O Rio Croa, localizado em Cruzeiro do Sul, a 648 km da capital Rio Branco, guarda paisagens naturais de muita riqueza em fauna e flora. O rio de águas escuras com características de lago chama atenção por sua beleza.

A maioria das famílias, que habita nas proximidades do rio, é adepta do chá da ayahuasca e recebe constantemente visitantes em busca de paz espiritual e contato com a natureza.

Ao longo do Rio Croa é fácil encontrar árvores centenárias como a samaúma e a seringueira, além de vitórias-régias que nas águas do Croa se proliferam e embelezam ainda mais o local, que é paradisíaco.

O Parque Nacional da Serra do Divisor  é o quarto maior do Brasil e é considerado também o local de maior biodiversidade da Amazônia. Criado em 1989, a unidade de conservação (UC) está situada na fronteira entre o Acre e o Peru, com território distribuído pelos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves.

O rio Moa é uma das principais atrações do parque, possui lindas cachoeiras e corredeiras, e é navegável por embarcações de pequeno porte durante o ano inteiro. Populações indígenas e seringueiras habitam o local.

Turismo de aventura

Percorrer uma trilha no Acre, no coração da Amazônia é, sem dúvida, uma experiência marcante. As trilhas guiadas podem ser feitas com moradores locais ou guias turísticos.

A Reserva Extrativista Chico Mendes é referência no circuito de trilhas. O trajeto percorre seringais e várias partes da reserva, permitindo ao caminhante sentir a floresta densa e preservada em toda sua plenitude, com cheiros e sons da mata e das inúmeras espécies de animais que dividem o espaço com seringueiros e quebradores de castanha do Brasil. Uma caminhada pode durar até 4 dias na floresta.

Turismo religioso

O turismo religioso compreende peregrinações, romarias, visitas a locais religiosos, festas e espetáculos de cunho sagrado. É um segmento que contribui para a valorização e a preservação das práticas espirituais.

Dentre várias celebrações de fé dos acreanos, destacam-se:

Cultura Ayahuasqueira – O Acre é o berço da doutrina do Santo Daime, manifestação religiosa que surgiu na região amazônica em 1930 pelo Mestre Irineu. Consiste em uma doutrina espiritualista que tem como base o uso sacramental de uma bebida enteógena, a ayahuasca,  obtida pelo cozimento do cipó jagube e da folha chacrona.

Novenário da Nossa Senhora da Glória – Um dos maiores eventos religiosos do Acre, celebra uma das partes mais significativas da vida de Maria: sua subida ao céu de corpo e alma. É realizado em agosto, em Cruzeiro do Sul.

Festa de São Sebastião – É a segunda maior festa de segmento religioso do Acre, realizada anualmente em Xapuri, no dia 20 de janeiro, em homenagem ao santo padroeiro do município.

Turismo de compras

Motivando o turismo de compras, a zona franca de Cobija, no departamento de Pando, pode ser acessada através dos municípios de Epitaciolândia e Brasileia.

A Estrada do Pacífico, também conhecida como Rodovia Interoceânica, é chamada assim por conectar o Brasil com o litoral do Peru, passando perto pela fronteira com a Bolívia e chegando às margens do Oceano Pacífico.

Fonte: Agência de Notícias do Acre.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.