Coronel nomeado por Gladson Cameli agride deputado e diz que não vai atender “vagabundo”

Acostumado a tratar os soldados na ponta do coturno, o coronel da reserva Jorge Fernando Resende teve o primeiro confronto com servidores que lutam por melhoria salarial e contra a truculência na Saúde pública.

Resende, importado e nomeado por Gladson Cameli para ser adjunto na Saúde, foi para os meio dos grevistas tentar intimidar.

Percebeu que a turma não tem medo.

Também agrediu ao deputado Jenilson Lopes, que é médico e estava apoiando o movimento.

Chamou os servidores de vagabundos.

Agressão a um parlamentar é coisa grave. A Assembleia Legislativa tem o dever de se posicionar duro contra esse tipo de atitude.

Como está no lugar do turista Gladson Cameli, o governador em exercício Wherles Rocha, que é major, tem a obrigação de se posicionar imediatamente.

Por Leonildo Rosas.