Marcio Bittar é o relator do caixa 2 eleitoral na CCJ do Senado

Solenidade de posse dos senadores durante primeira reunião preparatória para 56ª Legislatura. Senador Márcio Bittar (MDB-AC) faz juramento. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Simone Tebet, do MDN do Mato Grosso do Sul, indicou senador acreano Márcio Bittar, seu colega de partido, como relator do projeto que pretende criminalizar a prática de caixa dois, o uso de recursos ilegais de campanha eleitoral. O MDB é um dos partidos mais devassados quando o assunto é caixa 2.

A proposta chegou à CCJ por iniciativa da senadora Eliziane Gama. Além da criminalização do caixa dois, a congressista protocolou dois projetos: um busca aprimorar o combate à lavagem de dinheiro e o crime organizado, o outro diz respeito à definição de competências da Justiça comum e da Justiça eleitoral. Na última quarta, Moro compareceu à CCJ do Senado e, durante audiência que durou quase seis horas, voltou a defender a prisão após condenação em segunda instância. O tema interessa diretamente à classe política, pois envolve personagens que hoje estão na cadeia devido a acusações de corrupção.

Por Edmilson Ferreira.