Pastor teve celular arremessado de túmulo 3 vezes ao ouvir hino em cemitério na Capital

O polêmico e simpático Marcos Coveiro, servidor do cemitério São João Batista, em Rio Branco, concedeu uma entrevista neste sábado (2), Dia do Finados e falou sobre as inúmeras histórias que acontecem no seu lugar de trabalho. Uma dessas, segundo ele, é a de um pastor, cuja identidade não poderá ser revelada, que viveu momentos de provação durante um trabalho comum de construção de túmulos.

Marcos diz que um ‘fantasma’ arremessou três vezes seu aparelho celular de cima de um dos túmulos do local. “Certo dia, um amigo meu que é pastor de uma igreja evangélica chegou para trabalhar na construção de uma gaveta. Ele resolveu colocar um hino religioso em cima de um túmulo ao seu lado, quando de repente ele viu seu celular ser jogado há uma distância de dois metros ao chão”, contou.

O Coveiro destacou que não satisfeito com a ousadia do quem ele chamou de ‘fantasma”, resolveu recolher o celular do chão e começar tudo de novo, porém, teve novamente o telefone jogado a mesma distância.

Já com medo da situação, porém com muita fé, o dito pastor resolveu fazer uma última tentativa. “Ele ligou o som do celular, colocou o hino, começou a trabalhar, mas de novo teve o celular jogado. Nessa hora o homem repreendeu os espíritos em nome de Jesus e saiu correndo do cemitério e só voltou no outro dia para o trabalho, mas, o sem hino”, ressaltou.

POR SAIMO MARTINS, DO CONTILNET.